POLITICA DE SUCESSãO DE ADMINISTRADORES

    Esta Política datada de 27/01/2022, complementa e atualiza a política de 29/04/2021.

  1. Esta Política atende à Resolução CMN – Conselho Monetário Nacional nº 4.538/16 e visa estabelecer princípios e diretrizes para a execução de Plano de Sucessão de Administradores da cooperativa C.E.C.M – dos Servidores Municipais de São João da Boa Vista, garantindo a continuidade e sustentabilidade dos negócios, a execução da estratégia, o atendimento aos princípios de governança cooperativa que assegurem a solidez e a eficiência da entidade e a preparação de pessoas capacitadas a assumirem os cargos de alta administração;

  2. OBJETIVOS DA RESOLUÇÃO 4.538/16- do Conselho Monetário Nacional:

    a)- Adequação às melhores práticas de conceitos internacionais;

    b)- Fortalecer a governança corporativa e assegurar a solidez e eficiência do Sistema Financeiro Nacional;

    c)- Evitar problemas de desorganização administrativa decorrente de substituição de Lideres.

    d)- Formar e treinar e abranger processos de escolha dos substitutos do Conselho de Administração/ Diretoria Executiva: (Diretor Geral/Diretor Financeiro e Operacional), dando continuidade a sustentabilidade dos negócios, analisando a Capacidade Técnica, habilidades interpessoais, e dar conhecimento da regulamentação e da legislação referente as responsabilidades de administradores.

  3. A política considera o porte da cooperativa, conforme comunicado nº 28.684/15 do BACEN, atendendo a Resolução CMN nº 4.434/15 e segmentada como “S5” baseada na Resolução CMN nº 4.553/17 e em conjunto à complexidade, à estrutura, ao perfil de risco e ao modelo de negócio da cooperativa e deve assegurar que os ocupantes dos cargos da alta administração tenham as competências necessárias para o desempenho de suas funções.

  4. Essa política se aplica aos cargos da /Conselho de Administração, Diretoria Executiva (Diretor Geral e Diretor Financeiro e Operacional).

  5. DIVULGAÇÃO DE CURSOS: A cooperativa divulgará através do Site www.credivista.com.br, durante o ano todo, com os mais variados cursos de formação e capacitação em parceria com o SESCOOP ou outro órgão credenciado para certificação, facilitando para os cooperados interessados as inscrições na própria cooperativa, disponibilizando veículo ou outro meio de transporte para deslocamento, reserva de hotéis se for o caso, custeando todas as despesas inerentes do deslocamento inclusive refeições.

  6. Os cooperados interessados em participar do Conselho de Administração ou Diretoria Executiva (Diretor Geral, Diretor Financeiro e Operacional, poderão ser acolhidos de sua livre e espontânea vontade, serem convidados através da própria Diretoria Executiva / Conselho de Administração em exercício, pelo Conselho Fiscal, Gerência Geral da Cooperativa ou indicação de cooperados; porém para todos os casos os mesmos deverão passar por uma entrevista prévia antes da candidatura, juntamente com todos os membros da Diretoria Executiva ou Conselho de Administração, onde serão avaliadas as habilidades e capacidades técnicas que o cargo exige. O recrutamento atende aos pré-requisitos do cargo executivo, levando em conta aspectos técnicos, habilidades interpessoais, liderança e conhecimento de legislações e regulamentações do segmento.

  7. Ao futuro Diretor Geral, Diretor Financeiro e Operacional que for escolhido pelo Conselho de Administração em sua primeira reunião, aplicar-se a o processo de identificação e capacitação passando por programas de formação e capacitação no decorrer do exercício de suas funções, através de cursos voltados para a Governança Cooperativa, além de apresentar o currículo evidenciando por meios comprobatórios a sua formação em grau superior.

  8. Serão realizadas consultas através de SERASA / FENYX e SCR, para comprovar a idoneidade do candidato, na esfera Civil/Criminal/Financeira.

  9. Além da verificação de atendimento aos pré-requisitos de cargos citados acima, o futuro Diretor deverá comprovar, a capacidade técnica e gerência, sua visão estratégica e sistêmica e de longo prazo, conhecimento das melhores práticas de Governança, noções de legislação aplicável às funções do cargo.

  10. A cooperativa deverá oferecer aos candidatos empossados no cargo de Conselho de Administração e Diretoria Executiva (Diretor Geral e Diretor Financeiro e Operacional), continua capacitação sobre os temas relevantes com base nas boas práticas de gestão.

  11. Eleição: Para garantir a continuidade do negócio de forma profissional, a Cooperativa desenvolveu este regulamento eleitoral, o qual fará parte do Manual de Controles Internos citando as premissas necessárias para assegurar que o candidato tenha capacitação para o cargo pleiteado.

  12. Experiência Anterior: Cooperados que participam ou que já tenha participado da Diretoria Executiva ou Conselho de Administração demonstrando experiência em Governança Cooperativista, poderá se candidatar futuramente pleiteando o cargo de Diretoria Executiva independente de nova Certificação, porém, fica ciente que a capacitação deve ser continua e constante para aperfeiçoamento de normativos do Cooperativismo, Banco Central do Brasil, Receita Federal e demais órgãos reguladores.

  13. Eleições Futuras: Para candidatos novos que pretendem participar de eleição futura a cargo de Conselho de Administração ou Diretoria Executiva, será obrigatório a sua participação com antecedência das eleições de curso disponibilizados o ano todo no Site da Cooperativa www.credivista.com.br, voltado a Governança Cooperativa ministrado através de órgão competente, para emissão da Certificação de conclusão.

  14. Retenção: cooperativa, com a finalidade de reter talentos, deverá aplicar programas de investimento, como capacitação, reconhecimento, remunerações (caso haja), compatíveis com o mercado, estreitamento do executivo com a área de recursos humanos ou responsável, a fim de que esta possa avaliar sua motivação, entrega expectativa e continuidade no cargo.

  15. O Conselho de Administração e a Diretoria Executiva (Diretor Geral e Diretor Financeiro e Operacional), serão responsáveis por aprovar, supervisionar e controlar os processos relativos ao planejamento, a operacionalização, a manutenção na revisão da estrutura de governança, desta política.

  16. A cooperativa deverá manter a documentação desta política à disposição do Banco Central do Brasil, pelo prazo mínimo de 5 anos.

  17. Fica o Banco Central do Brasil autorizado a baixar as normas complementares e a adotar as medidas que se fizerem necessárias ao cumprimento desta política.

  18. Esta política foi debatida e aprovada em Assembleia Geral Ordinária, realizada em 27/01/2022, sendo parte integrante da ata, devendo a mesma ser revisada sempre que necessário, respeitando o prazo mínimo a cada 5 anos.


São João da Boa Vista – SP, 27 de janeiro de 2022.


Francisco Antonio Tramonte
Presidente

Sylvia Verginia Gomes Nogueira Candido
Tesoureiro

Joel Gutierres
Secretário

 
CREDIVISTA
R. Senador Saraiva, 59 Centro  |  CEP- 13.870-020 - São João da Boa Vista - SP
Horário de Atendimento Presencial: das 10hs às 15hs
Horário de Atendimento Telefônico: das 09hs às 16hs
Fone / Fax: (19) 3634-6262
credivista@credivista.com.br